Financimento

Quilombo Maçambique

O Quilombo de Maçambique se localiza no Rincão do Progresso, a 90 km da sede do município de Canguçu, e reúne 35 famílias em uma região acidentada da Serra do Sudeste. Até a década de 1970, quando foram abertas as primeiras estradas, as famílias negras viviam relativamente isoladas no local. O nome da comunidade é uma homenagem ao escravo Maçambique, que fugiu de seus senhores e deu origem ao quilombo. Ele e outros ancestrais estão sepultados no cemitério da comunidade. A lenda de sua fuga e morte é contada pelos moradores mais antigos, e seu túmulo é um espaço sagrado fundamental à memória coletiva do quilombo. Além da agricultura de subsistência, a comunidade hoje em dia é responsável por uma grande produção de feijão e milho orgânico, cultivados e colhidos de forma tradicional e comercializados com o apoio da ONG Centro de Apoio ao Agricultor – CAPA, de Pelotas. Projetos sociais desenvolvidas por essa ONG, em parceria com a Associação Comunitária do Quilombo do Maçambique, também possibilitaram a compra de equipamentos e instalação de uma cooperativa de costura na comunidade, contribuindo para a geração de renda das famílias quilombolas.